top of page

PÃO NOSSO DE CADA DIA EM TODAS AS MESAS - artigo semanal da Dicoese de Jales


“Cristo nos alimenta para a vida plena”. Esse tema da 39a Romaria Diocesana de Jales, deste 20 de agosto, festejando 63 anos de Diocese e sua padroeira, Nossa Senhora da Assunção, coaduna-se com o objetivo da Campanha da Fraternidade deste ano, promovida pela Igreja Católica no Brasil, de sensibilizar a sociedade brasileira sobre o flagelo da fome, sofrido por uma multidão de irmãos e irmãs, e gestar compromissos que

transformem esta realidade a partir do Evangelho de Jesus Cristo.

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales

A fome no mundo é alarmante: segundo dados da Organização das Nações Unidas, de 2022, afeta 735 milhões de pessoas. Essa realidade é trágica ao considerar-se a amplitude da insegurança alimentar e nutricional, caracterizada pela péssima qualidade de alimentos, que, largamente contaminados por agrotóxicos ou ultraprocessados, provocam o desenvolvimento de câncer, diabetes, doenças renais, cardiovasculares e gastrointestinais, e outras enfermidades crônicas.

Somam-se a esses problemas a crescente escassez e a contaminação de rios e águas subterrâneas, causadas por seu uso irresponsável, desmatamento, destruição de nascentes, incêndios, catastrófica mineração e ausente ou inadequado saneamento básico. Ademais, a extensa monocultura, que interrompe a reciclagem de nutrientes do solo, esgota-o e elimina a fauna e a flora silvestres, bem como os insetos que contribuiriam à polinização do plantio e sua produtividade.

Essa realidade revela a insanidade dos seres humanos, dando razão ao que William Shakespeare, escritor e dramaturgo Inglês, afirmara há mais de 400 anos: “choramos ao nascer porque chegamos a este imenso cenário de dementes”. Ao afirmar, também, que há mais coisas entre o céu e a terra do que a filosofia pode imaginar, Shakespeare, acena para a relação entre realidades existenciais e transcendência. De fato, segundo a teologia cristã, Deus se manifesta presente e atuante no mundo.

Cristo, Deus encarnado na história, exerceu sua missão a partir de realidades periféricas. Compreende-se, portanto, porque o Papa Francisco, em sua Exortação Apostólica “A alegria do Evangelho”, orienta a Igreja a atuar a partir das periferias existenciais, incluindo a realidade da fome de multidões, frente às quais Jesus propõe um modelo cooperativo de vida, como alternativa ao sistema mercantil, ao responsabilizar seus discípulos: “dai-lhes vós mesmo de comer” (Mt 14,16).

O próprio Cristo se apresenta como pão vivo que desceu do céu para a vida do mundo (cf. Jo 6,51), tendo, pois, como missão, gerar vida em abundância (cf. Jo 10,10), ou seja, vida plena e eterna. Como a eternidade, para nós, começa quando somos concebidos, nossas condições de vida devem corresponder à dignidade de filhos e filhas de Deus. Portanto, nossa fé nos motiva a lutar por nosso direito de vivermos dignamente. É esse o sentido do tema da Romaria Diocesana de Jales, este ano.

Nessa ocasião, milhares de peregrinos dos 45 municípios da Diocese se encontram na Igreja Santo Expedito, de Jales. Desde aí, com cânticos e orações, caminhamos juntos até a Catedral Nossa Senhora da Assunção, para a eucaristia, celebrada festivamente, comprometendo-nos neste ano, a criar o Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional em todos os municípios, e implementar ações conjuntas para assegurar o direito ao “pão nosso de cada dia”, de qualidade, em todas as mesas.


Jales 16 de agosto de 2023.

Comments


bottom of page