Vereadores questionam Prefeitura sobre atendimentos da UPA


Em Sessão Ordinária (26), os vereadores Claudecir dos Santos – Tupete (DEM) e Luiz Henrique Viotto – Macetão (PP) questionaram quais providências podem ser tomadas pelo prefeito Flavio Prandi Franco, presidente do CONSIRJ (Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Região de Jales), para melhorar o atendimento de pacientes na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Segundo os vereadores, os pacientes reclamam do longo tempo de espera e da qualidade do atendimento prestado.

O vereador Tiago Abra (PP) comentou sobre o documento: “A UPA tem 20 funcionários comissionados, que custam R$ 70 mil por mês, e não tem dinheiro sobrando para pôr um médico em horário de pico. Saúde é prioridade, a doença não espera. Todo mundo sabe que os municípios não têm dinheiro sobrando. Por isso, você tem que gerir bem o pouco dinheiro que tem. Quando você prioriza colocar amigos em cargos, sem necessidade, em detrimento da saúde, está desperdiçando dinheiro”, disse. O vereador Fábio Kazuto (PSB) falou sobre o requerimento: “Hoje atendemos 16 cidades através do CONSIRJ, que infelizmente fica sobrecarregado. Hoje, a saúde de Jales é um modelo para o estado de São Paulo. Estamos trabalhando para que não só a Saúde, mas todas as Secretarias estejam atuando em prol da população”. Tupete e Macetão indagaram quais providências foram tomadas, em 2018, para melhorar o atendimento e, caso já tenham sido tomadas providências, que resultados estas produziram na melhoria do atendimento dos pacientes. O requerimento foi aprovado por unanimidade e encaminhado ao presidente do CONSIRJ, que tem até 15 dias úteis para enviar resposta ao Legislativo. Todos os requerimentos e suas respostas ficam disponíveis ao público no site da Câmara Municipal (www.jales.sp.leg.br).