Edinho aparece em lista de contas irregulares do TCU


O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), aparece em lista divulgada nesta quinta-feira, 26, de gestores públicos com contas consideradas irregulares com a União. A relação envolve 39 mil nomes de administradores.

Também nesta quinta, o TCU encaminhou lista de irregularidades para fins eleitorais ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em virtude da disputa de outubro. Edinho não está nesta relação. Neste caso está na lista o ex-prefeito de Rio Preto Liberato Caboclo. Segundo o documento, ele não poderia ser candidato na eleição deste ano. A relação servirá de base para eventuais impugnações de registros de candidaturas.

De acordo com dados do TCU, há gastos considerados irregulares relativos à outra passagem de Edinho como chefe do Executivo rio-pretense. Ele foi prefeito anteriormente por dois mandatos compreendidos entre 2001 e 2008. A irregularidade apontada pelo tribunal é em convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, de R$ 300 mil. Segundo decisão do ano passado, não ocorreu prestação de contas de R$ 90 mil, valor que deveria ser ressarcido pelo prefeito.

Outro apontado do TCU sobre Edinho diz respeito à falta de prestação de contas de 2015 no Ministério dos Portos, em apurações que ainda estão em aberto. Edinho foi ministro em 2015. Também foi anotado que está em apuração gastos relativos a gestão da regulação portuária e auditoria operacional na elaboração do Plano Mestre do Porto de Santos.

A assessoria de Edinho informou que o prefeito ainda irá apresentar justificativas sobre os apontamentos feitos pelo TCU. Sobre Caboclo não é a primeira vez que ele aparece na relação. No caso de Caboclo, que foi prefeito de Rio Preto de 1997 a 2000, o tribunal considerou irregular prestação de contas de convênio firmado com o Ministério da Saúde para "plano de erradicação do Aedes Aegypti".