Zoonoses descarta que animal encontrado, hoje, na “Ponte do Alvorada”, seja um macaco


A equipe de zoonoses do município descartou que o animal recolhido, na manhã desta quinta-feira, seja um macaco. O animal tinha sinais de atropelamento e estava sobre a ponte da avenida Lourival de Souza,que liga os jardins Pedro Nogueira e Alvorada. Havia a suspeita de que fosse o terceiro macaco encontrado morto em Jales e assim como os outros dois, seria enviado para exames no Instituto Adolfo Lutz, em São José do Rio Preto.

​Porém, o veterinário que examinou o animal afirmou que se trata de um gambá e, portanto, não será enviado para exames.

Seta mostra animal morto sobre a Ponte do Alvorada

Até agora, dois macacos foram encontrados ortos em Jales. O primeiro macaco foi encontrado no Bairro Rosalina, na zona rural de Jales, em 20 de novembro. O segundo foi encontrado na rua Suécia, na Subida Preta, zona urbana do município, no dia 29 de janeiro, com sinais de atropelamento. Até agora, o Instituto Adolfo Lutz enviou apenas o resultado do primeiro. A morte do animal não teve relação com a febre amarela.

De acordo com Vanessa Luzia da Silva Tonholi,coordenadora da equipe municipal de combate à endemias, de Jales, a orientação é que todos os macacos encontrados mortos sejam enviados para exames. Mesmo que tenham sinais de violência ou atropelamento. Somente os exames poderão descartar a presença ou ausência do vírus da febre amarela.

Vale lembrar que o macaco não é transmissor nem vetor da doença. Assim como o ser humano, ele é apenas vítima e as mortes são sinais de que o vírus pode estar circulando pela região onde ele foi encontrado.