top of page

Padre Eduardo Lima dialoga sobre a questão indígena no país em palestra para alunos do UNIJALES


Na última quinta-feira, dia 2 de maio, os alunos do UNIJALES foram agraciados com uma palestra enriquecedora ministrada pelo Padre Eduardo Lima, presidente e fundador da Missão UNIVIDA. Sob o tema "Relações Étnico-raciais: a questão indígena no país", a palestra trouxe à tona uma discussão crucial sobre a humanização e a necessidade de compreendermos e nos aproximarmos da essência de nossa sociedade.



Abordando desde os primeiros contatos entre os europeus e os povos indígenas até as realidades contemporâneas enfrentadas por essas comunidades, Padre Eduardo Lima conduziu os alunos em um diálogo histórico, destacando os contrastes e desafios enfrentados pelos povos originários de diversas regiões do Brasil. Desde a aldeia em Dourados, no Mato Grosso do Sul, até as remotas missões na Amazônia, ele ressaltou a importância de compreendermos e nos solidarizarmos com as diferentes realidades enfrentadas pelos povos indígenas em nosso país.




Um dos pontos altos da palestra foi a ênfase dada ao trabalho voluntário como forma de acolhimento e transformação. Padre Eduardo destacou a importância de oferecermos nossa ajuda e recursos para aqueles que mais necessitam, demonstrando a vontade de contribuir para o bem-estar e a inclusão social dessas comunidades.

O evento, organizado pelo professor Silvio Luiz Lofego, coordenador de História e diretor de Pesquisa e Extensão do UNIJALES, proporcionou aos alunos uma oportunidade única de reflexão e aprendizado sobre as questões étnico-raciais e a importância da solidariedade e do engajamento social.



Data marcada: 13ª Missão UNIVIDA

A palestra do Padre Eduardo Lima antecedeu a 13ª edição da Missão UNIVIDA, que ocorrerá de 12 a 19 de julho deste ano na reserva de Dourados, no Mato Grosso do Sul. Este evento anual representa uma oportunidade valiosa para os participantes se envolverem em ações de voluntariado e contribuírem para o fortalecimento e a promoção da cultura e dos direitos dos povos indígenas em nosso país.

Comments


bottom of page