top of page

CORPUS CHRISTI: A MESA GRANDE E VAZIA DE AMOR E PAZ. Artigo semanal da Diocese de Jales


Em meio às grandes Celebrações Católicas que vivenciamos no calendário litúrgico, a

Solenidade de Corpus Christi emerge como uma celebração singular carregada de

significado. A expressão "Corpus Christi" deriva do latim e significa "Corpo de Cristo".

Esta festividade, vivida pela Igreja, é uma ocasião para refletir sobre a presença real de

Cristo na Eucaristia, mas também sobre a necessidade premente de amor e paz em

todo mundo. É um momento de profunda adoração e gratidão, no qual os fiéis se

reúnem para honrar o sacrifício de Cristo e renovar seu compromisso com os

ensinamentos do Evangelho.


Padre Junior Lucato Campano Junior, Ecônomo da Diocese de Jales

Também é um momento em que os fiéis se reúnem para celebrar a presença do Cristo

ressuscitado no sacramento da Eucaristia. É uma ocasião para renovar a fé na crença

central do Cristianismo, o pão e o vinho consagrados se tornam o verdadeiro corpo e

sangue de Cristo.

No entanto, à medida que contemplamos a mesa grande e solene que é posta durante

esta celebração, não podemos deixar de notar a ausência de algo vital: amor e paz.

Embora a Eucaristia seja um dom supremo do amor de Cristo pela humanidade, em

diversas situações o mundo ao nosso redor está mergulhado em conflitos, divisões e

desigualdades.

A mesa do Corpus Christi, onde o corpo e sangue de Cristo são compartilhados, torna-

se assim um símbolo poderoso de comunhão e solidariedade. É uma lembrança de

que, apesar de nossas diferenças, todos somos parte da família humana e estamos

unidos pelo amor de Cristo. Nesta mesa, não há lugar para divisões ou exclusões; há

apenas espaço para o amor que transcende todas as fronteiras.

O convite de Corpus Christi é, portanto, mais do que uma simples comemoração

litúrgica. É um apelo à ação, uma chamada para que todos os que participam desta

mesa sagrada se comprometam com a construção de um mundo mais justo,

compassivo e solidário.

Além disso, o Corpus Christi nos desafia a traduzir esse amor em ação concreta no

mundo. Não podemos nos contentar em simplesmente participar das cerimônias

religiosas, pois a partir delas Cristo nos envia fortalecidos para testemunhar sua vida

no mundo e nos impulsiona a viver ações concretas que promovam a dignidade

humana e a reconciliação. Isso significa trabalhar pela paz duradoura e pelo cuidado

com o meio ambiente, levar à todas realidades difíceis o amor de Cristo em nosso

mundo.

À medida que contemplamos a mesa do Corpus Christi, podemos encontrar inspiração

nas palavras do próprio Cristo durante a Última Ceia: "Amai-vos uns aos outros como

eu vos amei". Essa é a essência do verdadeiro espírito do Corpus Christi, não apenas

receber o corpo de Cristo, mas também testemunhá-Lo no mundo, irradiando amor e

paz onde quer que vamos.

Portanto, que esta celebração do Corpus Christi não seja apenas um momento de

devoção pessoal, mas também um chamado à transformação espiritual. Que possamos

preencher a mesa grande e solene com o amor e a paz que Cristo nos ensinou,

tornando assim o mundo um reflexo mais fiel do Reino de Deus.


Jales, 23 de maio de 2024.

Kommentare


bottom of page