PF intensifica fiscalização de crimes eleitorais em cidades da região


A Polícia Federal de Jales, desde o último sábado (24), está intensificando as fiscalizações na região no combate a crimes eleitorais. Os federais estão diligenciando nos municípios de forma sigilosa ou ostensiva. O objetivo é surpreender pessoas que estejam atuando na compra de votos mediante fornecimento de combustível, cestas básicas ou mesmo com pagamentos em espécie.

Viaturas da Polícia Federal - Jales Notícias

Veículos suspeitos estão sendo abordados e seus condutores qualificados. Caso sejam surpreendidos desobedecendo a lei poderão ser presos em flagrante delito. Em duas cidades da região a PF abordou e qualificou indivíduos que portavam documentos suspeitos que foram apreendidos para análise detalhada. Denúncias feitas à PF estão sendo apuradas e inquéritos policiais já foram instaurados após autorização dos juízes eleitorais. A Polícia Federal adverte que a venda do voto também é crime. Quem for surpreendido comprando ou vendendo votos estará sujeito à pena prevista no Código Eleitoral de até 4 anos de prisão. Com a proximidade das eleições, a PF reforçou o número de viaturas e de policiais federais nas fiscalizações objetivando surpreender pessoas que estão praticando qualquer delito eleitoral. Até o próximo domingo (02), dia das eleições, os federais estarão circulando de forma sigilosa ou ostensiva para reprimir quaisquer tipos de delitos eleitorais que por ventura estejam sendo cometidos na região e consequentemente garantir que o eleitor possa votar normalmente sem nenhum tipo de abordagem criminosa por parte daqueles que descumprem a lei.