Jales e Fernandópolis tem manifestações contra o fechamento do Hospital de Cãncer


Centenas de pessoas, entre pacientes e acompanhantes deram um abraço simbólico no Hospital de Câncer de Barretos – Unidade 3 de Jales. A manifestação aconteceu na manhã de quinta-feira, 9, e não teve participação de funcionários do hospital. Durante alguns minutos, os manifestantes fizeram orações e gritaram palavras de ordem. O objetivo foi chamar a atenção da população, sociedade e, principalmente, governantes, sobre o risco de fechamento da unidade de Fernandópolis e, em seguida, a de Jales.

A ameaça de fechamento foi feita pelo presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, que mantém a rede de Hospitais de Câncer de Barretos. “Se alguma coisa não for feita, se o governo não credenciar o Hospital de Jales no SUS, fecharemos a unidade de prevenção de Fernandópolis e não descartamos fechar o Hospital de Jales até o fim do ano”.

Os pacientes foram convidados de surpresa pelos organizadores, que percorreram praticamente todas as áreas do hospital. Eles formaram uma corrente de pessoas que andaram de mãos dadas pelas dependências externas até se concentrarem na avenida Francisco Jalles, em frente à unidade. Todos os pacientes e acompanhantes que podiam se locomover eram convidados.Poucos se recusaram, ainda assim por medo de perder o horário do atendimento.

A manifestação foi liderada pela paciente Leidi Batista Chaves dos Santos, goiana que vive entre Jales e Goiatuba, sua terra natal, há quatro anos, por conta do tratamento.

“A gente está fazendo a parte que cabe à gente. Lutar pelos nossos direitos, procurar os nossos direitos, abrir a nossa boca e unir ao seu Henrique e à população porque se a gente der as mãos é impossível que os governantes não tenham um coração, uma sensibilidade, enfim a gente tem que fazer a nossa parte”.

“O nosso objetivo é lutar pela vida e não permitir que isso aconteça. Imagina quantos milhares de pessoas serão prejudicadas. Pessoas que já passaram por aqui e vão passar. Que têm uma história dentro dessa instituição. Nós não podemos permitir. Não podemos fechar. Temos que abrir mais, não fechar. Se isso é uma obra de Deus, cabe a cada um abraçar essa causa”, completou.

Muitos pacientes não sabiam do risco e se mostraram indignados. “Isso aqui é uma coisa maravilhosa, uma obra de Deus. Não pode fechar”, disse uma paciente. “Com tanta roubalheira neste país, será que não sobra dinheiro para salvar a vida dos doentes?”, questionou um senhor que acompanhava a esposa doente.

FERNNADÓPOLIS

O presidente da Frente Parlamentar das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado estadual Itamar Borges (PMDB), participou neste sábado, 11, da mobilização na Praça da Matriz em Fernandópolis em prol do Hospital do Câncer de Barretos – Unidade Fernandópolis.

Políticos da região, representantes de muitas entidades, lideranças de toda região e a sociedade civil participaram do ato para evitar o fechamento do Hospital na cidade.

“Os Hospitais do Câncer desenvolvem um importante trabalho de prevenção e precisamos somar forças com todas as lideranças na busca de manter a entidade em funcionamento. O envolvimento e apoio de todos é muito importante”, disse Itamar Borges que é representante da região e luta pela saúde no estado.

Recentemente o diretor do Hospital do Câncer, Henrique Prata, esteve na Assembleia Legislativa e solicitou apoio dos deputados para ambas as unidades, de Fernandópolis e de Jales. Itamar Borges e todos os outros deputados da Alesp destinaram emendas no valor de R$ 100 mil, totalizando R$ 9.4 milhões, que irá ao hospital.

“Conversamos na Assembleia Legislativa de São Paulo sobre a importância da liberação de emendas parlamentares e sobre outras formas possíveis de ajudar as unidades do Hospital”, afirmou o parlamentar.

Itamar Borges falou com o secretário de Saúde, David Uip, e o secretário-adjunto, Wilson Polara, para pedir apoio aos Hospitais e também se reuniu com o deputado federal Fausto Pinato para unir forças.

"É fundamental buscarmos a agilização do credenciamento do Hospital de Fernandópolis junto com o ministério da Saúde bem como outros apoios possíveis", concluiu.

Participaram do encontro, o deputado federal Fausto Pinato, a fundadora da AVCC, Candinha, o presidente da AVCC, Roberto, o suplente de deputado, Gilmar Gimenez, o diretor da Unidade de Jales, Roger, prefeitos, vereadores e representantes de entidades da região e sociedade civil.