Todos os direitos reservados .Todo o conteúdo, incluindo texto,fotos e áudios,protegido pela Lei Federal 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 e pela "Declaração de Hamburgo". Autorizada reprodução desde que citada a fonte.

Contato (17) 99628-5171

ou alexandreribeiro.carioca@gmail.com

“Amarás o teu próximo como a ti mesmo” - artigo da semana da Diocese de Jales

October 19, 2019

 

 

Refletindo sobre a sociedade em que vivemos, podemos concluir que estamos passando por grandes desafios sociais e religiosos. O ser humano está se tornado totalmente indiferente com o próximo. Mas, quem é o nosso próximo? Essa mesma pergunta um doutor da lei a fez a Jesus.

Jesus respondeu-lhe usando uma simples parábola, a do “Bom Samaritano”, para explicar quem é o próximo. Um homem que descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos de assaltantes que lhe arrancaram tudo, espancaram-no e o deixaram ferido. Passou um sacerdote, viu aquele homem caído e seguiu adiante por outro lado do caminho. Assim também um levita. Por fim, passou um samaritano, viu aquele homem caído, teve compaixão e ajudo-o, cuidando de suas feridas (cf. Lc 10, 29-37).

 

A pergunta que parece óbvia, “quem é o meu próximo? ”, Jesus no-la apresenta de forma diferente: como nós fazermos próximos de nossos irmãos e irmãs? Nós todos, sobretudo as novas gerações, excessivamente envolvidas com as novas tecnologias, estamos tendo sensibilidade uns para com os outros e construindo uma coexistência saudável?

Podemos levantar muitas perguntas e ter bons ideais, mas é necessário agir, estar junto e cuidar, ou melhor, se colocar a lavar os pés uns dos outros (cf. Jo 13, 14), seguindo o exemplo de Cristo. A Campanha da Fraternidade deste ano, vem nos mostrar caminhos para vivermos a caridade de forma mais coletiva, tendo como tema as “Políticas Públicas”. Como cidadãos que somos, temos que estar a serviço da coletividade, seguindo o exemplo do “Bom Samaritano”.

Com o Sínodo para a Amazônia, convocado pelo Papa Francisco, que está ocorrendo de 6 a 27 deste mês, a Igreja Católica está dando um belo exemplo de atenção aos povos sofridos da Amazônia. Este Sínodo tem como objetivo olhar para nossos irmãos e irmãs que acabam vivendo sem dignidade e que precisam de cuidados e, assim, valorizar as culturas indígenas e de outros povos que ali vivem, que se sentes excluídos da sociedade; e olhar também para o nosso meio ambiente, que está sendo degradado.

Por isso, o Sínodo está tratando a Amazônia sob o ponto de vista da ecologia integral. Que este Sínodo possa nos ajudar a ter um novo olhar com relação aos nossos irmãos e irmãs da Amazônia, a exemplo do “Bom Samaritano”, e assim podemos honrar o mandamento que Cristo nos deixou: amar o próximo com a nós mesmos.

Jesus conclui a parábola dizendo ao doutor da lei: “Qual dos três, em tua opinião, foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? Ele respondeu: Aquele que usou de misericórdia para com ele; Jesus então lhe disse: ‘Vai, e também tu, faze o mesmo’” (Lc 10, 36-37).

Portanto, precisamos olhar o nosso próximo com caridade e esperança, para podermos ter um bom futuro, seguindo exemplo do “Bom Samaritano” que ajudou aquele irmão caído à beira do caminho, pois precisamos ser “misericordiosos como Deus Pai é misericordioso” (Lc 6, 36).

 

 

André Aparecido Matanovich

Seminarista e estudante de Teologia da Diocese de Jales 17/10/2019.

Please reload

Cantata de Natal em comemoração aos 60 anos de criação da Diocese de Jales

Hospital de Amor Jales promove a 1ª Corrida pela Vida, em apoio ao Novembro Azul

Começou o 3º Mutirão de Prevenção ao Câncer de Próstata em Urânia

Reunião de liderança destaca “Cases de Sucesso”da Santa Casa de Jales

1/3
Please reload