top of page

Ricardo Gouveia pede escola cívico-militar ao secretário estadual de Educação


O vereador Ricardo Gouveia, presidente da Câmara Municipal de Jales enviou um ofício ao secretário estadual de Educação, Renato Feder, pedindo a instalação de uma escola cívico-militar na cidade. Recentemente, o projeto foi aprovado pelos deputados e está em fase de implantaçao pelo Governo do Estado.

Segundo Ricardo, a implementação de uma escola desse tipo em Jales trará inúmeros benefícios para a comunidade, especialmente porque o modelo combina a educação tradicional com a disciplina e os princípios cívicos.


“Acreditamos que a implementação de uma escola cívico-militar em nossa cidade trará em números benefícios para a comunidade especialmente no que se refere a formação integral dos nossos jovens este modelo de ensino que combina a educação tradicional com a disciplina e os princípios cívicos se mostra eficaz na promoção da cidadania do respeito às normas e ao próximo bem como na melhoria dos índices educacionais”, argumentou.

Segundo ele, a população jalesense clama por mais oportunidades educacionais de qualidade. “Estamos convictos de que uma escola cívico-militar poderá atender a essa demanda oferecendo uma educação de excelência e contribuindo para a formação de cidadãos conscientes e responsáveis contamos com o vosso apoio e influência para que esta importante iniciativa seja concretizada proporcionando assim um futuro melhor para nossos jovens e consequentemente para toda a nossa comunidade”, finalizou.

IMPLANTAÇÃO

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) dará início à implantação do programa ainda neste ano em unidades com índices de rendimento escolar inferiores à média estadual, atrelados a índices de vulnerabilidade social e fluxo escolar (aprovação, reprovação e abandono). A expectativa é que de 50 a 100 escolas adotem o modelo no Estado.

Para ser implantado, o programa Escola Cívico-Militar precisará passar pelo consentimento das comunidades escolares, que serão consideradas por meio de consultas públicas. Um aviso deverá ser publicado no Diário Oficial com pelo menos 15 dias de antecedência de cada consulta às comunidades escolares.


O programa prevê que pais de alunos e professores sejam ouvidos para definir sobre a transformação da instituição em escola cívico-militar com policiais militares da reserva atuando na disciplina e no civismo, sem impacto na parte pedagógica.

As unidades educacionais do programa poderão ser implantadas em prédios escolares já existentes ou em novas, de forma gradual. Além das escolas estaduais, municípios também poderão aderir à iniciativa do governo paulista.

Comentários


bottom of page