top of page

Projeto “Tampatas” vai arrecadar tampinhas plásticas para ajudar animais abandonados

Tampinhas plásticas que seriam descartadas agora podem ser revertidas em benefício de cães e gatos abandonados, isto graças ao projeto “Tampatas”, que vai transformar este material em recursos financeiros em apoio a protetores de animais em situação de rua do município. A iniciativa nasceu de uma parceria entre a Prefeitura Municipal, por meio da sua Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, com o grupo Protetores em Ação, formado por pessoas que se dedicam diariamente, de forma voluntária, para resgatar e cuidar de cães e gatos abandonados. O projeto vai receber o apoio da Coopersol (Cooperativa Regional Solidária de Catadores de Resíduos Sólidos de Jales), além das secretarias municipais de Educação, Comunicação e Desenvolvimento Social e Cidadania.

A ideia do Tampatas é mobilizar todos os jalesenses, para que eles passem a separar as tampinhas plásticas de produtos diversos, como refrigerante, água mineral, suco, iogurte, leite, produtos de limpeza, remédios, creme dental, shampoo e até potes de sorvete, por exemplo, e destiná-las nos pontos de arrecadação. Essas tampinhas serão encaminhadas para a reciclagem, na Coopersol, e a verba obtida com a venda será inteiramente revertida para ajudar a custear as despesas destas protetoras que resgatam e cuidam de animais em situação de risco, auxiliando nos gastos como consultas veterinárias, internações, exames, castrações, remédios e rações. Caixas com o rótulo oficial da campanha serão colocados em pontos de coleta. Inicialmente, os pontos serão as escolas municipais, Prefeitura Municipal e as Secretarias de Meio Ambiente, Educação e a de Desenvolvimento Social. Porém, como explica a secretária de Agricultura e Meio Ambiente, Sandra Gigante, “qualquer pessoa que tenha um estabelecimento comercial, um local de circulação de pessoas, pode aderir ao projeto e se tornar um parceiro com um ponto de coleta, basta colocar uma caixa de papelão e um cartaz da campanha para identificar ação, lembrando que o material de identificação visual pode ser adquirido em nossa secretaria, é só ligar no (17) 3621-6688 e falar com o Paulo, para combinar a retirada das peças”. Sandra ressaltou que será fundamental a ajuda da população. “É uma prática simples que começa no nosso dia a dia em casa, abandonando o hábito de jogar qualquer tampinha plástica fora. Essas tampinhas que iriam para o lixo vão para a reciclagem e, além de fazer bem para os animaizinhos resgatados, o projeto também dá uma finalidade correta para o plástico, ajudando o meio ambiente”, completou a secretária. A integrante do grupo Protetoras em Ação, Zilda Dias, agradeceu a parceria com a Prefeitura e comentou a dificuldade diária que enfrentam para socorrer animais: “os gastos com o tratamento dos bichinhos é um desafio para nós protetoras independentes, com tantos casos que encontramos todos os dias. Nós vivemos de doações, de pequenos eventos para arrecadar verbas, muitas vezes colocamos dinheiro do nosso bolso, mas a gratificação de ver o antes e o depois de um animal socorrido, resgatado e cuidado com amor e carinho, sendo adotado e recebendo um lar, é o maior prêmio e recompensa para quem se dedica à causa animal. Agradeço a parceria da Prefeitura Municipal e peço encarecidamente para a população abraçar o projeto e criar o hábito de separar qualquer tipo de tampa plástica em casa para doar ao Tampatas. Precisamos de toneladas de tampinhas para salvar uma vida, mas se cada um fizer a sua parte, o projeto se torna grande”. É importante que as tampinhas estejam limpas. Tampas úmidas e sujas causam mau cheiro, contaminam o material e atraem insetos.

Comments


bottom of page