top of page

Profissionais da saúde participam de capacitação sobre a Monkeypox, novo nome da Varíola dos macacos

Pensando na saúde da população jalesense e no trabalho de prevenção, a Prefeitura de Jales, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, junto ao Setor de Vigilância Epidemiológica, realizou na última semana, uma importante capacitação destinada aos profissionais que atuam nas unidades de saúde, sobre as atualizações, formas de prevenção e tratamento da Monkeypox.

A OMS (Organização Mundial de Saúde), divulgou na sexta-feira, dia 12, novos nomes para grupos e subgrupos do vírus da varíola do macaco, que agora é chamada de Monkeypox, com a finalidade de minimizar impactos negativos que a designação da doença e do vírus podem causar.

O médico Dr. Mauricio Kenzo explicou aos profissionais de saúde a mudança do nome do vírus feita pela Organização Mundial de Saúde, com a finalidade de minimizar impactos negativos que a designação da doença e do vírus estavam causando

A apresentação foi realizada pelo médico Dr. Mauricio Kenzo Maruyama para explicações sobre o vírus, orientações, definição do fluxo, diretrizes e manejo dos atendimentos nos serviços de saúde aos casos suspeitos que eventualmente possam surgir.

A capacitação teve a participação de aproximadamente 30 profissionais do município, entre eles médicos e enfermeiros. Atualmente a cidade de Jales não tem registro de nenhum caso até o momento, porém todas as unidades de saúde já receberam as devidas instruções para possíveis atendimentos.

A secretária de Saúde, Nilva Gomes Rodrigues de Souza, comentou sobre a importância da capacitação aos profissionais da área. ‘’Apesar de nossa cidade, até o momento, não ter nenhum registro do vírus, já estamos trabalhando na prevenção de eventuais casos que possam surgir. Ter profissionais preparados e capacitados é fundamental, e para que o trabalho seja completo e efetivo, em casos de sintomas, sobretudo, diante de casos suspeitos, é importante que o paciente procure atendimento médico em uma das unidades de saúde, UPA ou no SAE/CTA o mais rápido possível, tendo em vista que todas as unidades já foram orientadas sobre os procedimentos’’, concluiu a secretária.

Comments


bottom of page