top of page

Professor Silvio Luiz Lofego, do UNIJALES, é citado em livro internacional


“A Cor da Modernidade”, de Barbara Weinstein, possui diversas passagens citando o docente


A editora da Universidade de São Paulo – USP, lançou recentemente o livro “A Cor da Modernidade: A Branquitude e a Formação da Identidade Paulista”, da historiadora estadunidense Barbara Weinstein, no qual é analisada a Revolução Constitucionalista de 1932 e suas representações do 4º Centenário da fundação da cidade de São Paulo. Um dos atrativos no livro é o nome do Prof. Dr. Silvio Luiz Lofego, coordenador do curso de História do Centro Universitário de Jales e diretor de Pesquisa e Extensão da instituição. Lofego faz parte da referência bibliográfica da autora.

As citações foram retiradas do livro “IV Centenário da Cidade de São Paulo: Uma Cidade Entre o Passado e o Futuro”, da autoria do docente, lançado em 2004 pela editora Annablume.


De acordo com a sinopse revelada pela Edusp, A novaiorquina Barbara busca “rever a interpretação da formação regional paulista, sugerindo que as questões de raça e de gênero se encontram no cerne da construção de uma identidade que se tem como branca, viril, afeita ao progresso”. No livro “A Cor da Modernidade”, há a denúncia da exclusão de mulheres e negros do protagonismo de fatos que ocorreram na integração da capital paulista.

Para o Centro Universitário de Jales, ter o nome do professor na obra é motivo de orgulho, principalmente ao se tratar de uma pesquisa tão minuciosa como a feita pela norte americana.

A autora faz um agradecimento direto para Silvio e outros pesquisadores, como Cássia Chrispiniano Adduci (PUC-SP) e Antônio Celso Ferreira (USP): “Espero que fique visível para os leitores o quanto me apoiei e como permaneço em débito com as pesquisas acadêmicas deles”.

O livro, traduzido por Ana Maria Fiorini, já está disponível para a compra em diversas plataformas.

Sobre Barbara Weinstein

A autora nasceu em 1952 em Nova York, nos Estados Unidos, é professora de História da América Latina e do Caribe na Universidade de Nova York. Sua pesquisa está sempre conectada ao gênero, raça, trabalho e economia política em relação à formação do Brasil moderno. “A Cor da Modernidade” é traduzido de seu livro The Color of Modernity – São Paulo and the Making of Race and Nation in Brazil, publicado no ano de 2015 pela Duke University Press. Barbara possui outros livros de sua autoria, como de The Amazon Rubber Boom (1850-1920), lançado em 1983 pela Stanford University Press, e de For Social Peace in Brazil: Industrialists and the Remaking of the Working Class in São Paulo (1920-1964), publicado em 1996 pela University of North Carolina Press.

Comments


bottom of page