top of page

Junho Violeta, um mês de reflexão e conscientização sobre as violências contra a pessoa idosa

Para enfrentamento deste assunto os órgãos de proteção à pessoa idosa (Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Cidadania, CREAS, CRAS, Pastoral da Pessoa Idosa, com o apoio da Prefeitura Municipal

de Jales se uniram e desenvolvem uma campanha com o objetivo de chamar a atenção e conscientizar a sociedade sobre as diversas formas de violências contra a pessoa idosa,

(muitas são desconhecidas pela maioria).

Convidamos a sociedade a participar da campanha que promoverá, no dia 15 de junho às 9 horas, na Praça João Mariano de Freitas (praça jacaré) uma apresentação de uma peça teatral “Sapato Velho” e após será realizada uma passeata que sairá às 9h30 da Praça do Jacaré e percorrerá a Avenida Francisco Jalles, virando a Rua Dez, seguindo até a Rua Oito, e retornado à Praça João Mariano de Freitas.

Após a passeata, realizaremos dois pontos de Pedagio Educativo Social, onde entregaremos planfetos de orientações quanto aos tipos de violência sofrida pelo idoso e conscientização em relação ao Estatudo.


TIPOS DE VIOLÊNCIA

A violência contra a pessoa idosa pode se configurar de diversas formas:

  • violência física: se apresentam em forma de lesões causadas por beliscões, tapas, socos, apertões , empurrões (que levam a tombos) ou ainda com uso de agressões mais graves como: com armas brancas, cintos, objetos caseiros. O lugar com maior incidência de violência contra o idoso, é a própria casa ou de familiares.

  • violência psicológica/verbal: é toda forma de sofrimento que envolva formas de preconceito, discriminação e menosprezo, por meio de humilhações, ameaças, xingamentos, insultos ou intimidação de forma verbal ou não verbal. Principais sinais que a pessoa idosa encontra-se emocionalmente abalada é o isolamento social, insônias e até mesmo a depressão.

  • violência sexual: violência na qual o agressor abusa do poder sobre a vítima para obter gratificação sexual, sem o seu consentimento, sendo obrigada a práticas sexuais com ou sem violência. Uma forma pouco comentada é a violência dos filhos contra seus pais e mães idosos para que eles não namorem ou não tenham relações sexuais. É muito comum pensarem que os “velhos” são ou deveriam ser assexuados, o que é comprovado preconceito social e abuso de poder. Muitas vezes, atitudes repressivas dos filhos impedem seus pais de terem uma vida afetiva saudável na velhice.

  • violência financeira\econômica: qualquer prática que visa apropriação ilícita do patrimônio de uma pessoa idosa, forçar a pessoa a celebrar um contrato ou alterar seu testamento; levantamentos significativos da conta bancária do idoso e realização de empréstimos em seu nome, confisco do cartão do INSS, dentre outras situações menos comuns que envolvem os rendimentos do idoso.

  • Violência institucional: violência que a pessoa idosa sofre no transporte público ou em instituições públicas ou privadas que não oferecem um tratamento digno e adequado para a sua idade.

Segundo a OMS, a violência contra a pessoa idosa se caracteriza em um único ato ou atos repetidos, podendo ser visível ou invisível, sendo as visíveis mortes e lesões, já as invisíveis são aquelas que ocorrem sem machucar o corpo, mas provocam dor/sofrimento, medo, depressão, etc.

DENÚNCIAS

As denúncias podem ser feitas de forma anônima para o Disque 100, ou na Delegacia de polícia da sua cidade. Podem ser feitas também pelo WhatsApp, enviando mensagem para este número: (61) 99656-5008.

Após resposta automática, a pessoa é atendida por alguém da equipe da central única dos serviços. A denúncia recebida é analisada e encaminhada aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização em direitos humanos

Comments


bottom of page