top of page

Grupo estrangeiro visita a Sabesp de Jales para saber como reduzir perdas de água


Um grupo de quatro países e várias cidades brasileiras esteve mais uma vez em Jales, no

dia 7 de março, para conhecer como é realizado o trabalho de combate a perda de água,

executado pela Sabesp, para que possam aplicar nas suas comunidades.

Os visitantes ouviram as explicações do Gerente de Divisão, Gilmar Rodrigues de Jesus

que respondeu a várias indagações interagindo com os mesmos e na sequência todos

foram até Vitória Brasil. São técnicos da Colômbia, Equador, Moçambique e Angola,

além de cidades brasileiras dos estados do Pará, Minas Gerais, Santa Catarina e Espírito

Santo.

Segundo o Superintendente Regional, Antônio Rodrigues da Grela Filho - o Dalua, o programa faz parte de um convênio onde a JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão) traz o grupo que vem para São Paulo e a única região do interior que eles

visitam é a nossa, devido aos resultados obtidos com as perdas de água, sendo que atualmente está na casa dos 11%, melhorando sempre a estrutura existente, realizando os serviços na medida em que as situações vão exigindo, sob análise de custo-benefício.

Ele explicou que quando se combate perdas, a economia não é só de energia elétrica e despesas de tratamento e equipamentos, mas também se deixa de fazer investimentos para aumentar a produção, reduzindo custos, com muitos benefícios.

É essa economia que permite ter água e tratamento de esgoto nas comunidades, sendo

que a Divisão de Jales tem esgoto em todos os distritos, inclusive Dallas, Prudêncio e

Moraes e Nova Palmira, com apenas 80 casas.




O foco da visita foi conhecer o trabalho da Divisão de Jales realizado nas pequenas

comunidades, como explicou Gilmar, lembrando que a Regional de Lins, a que Jales

pertence, é a que tem a menor perda da Sabesp que é a empresa com os melhores

resultados da América Latina.

Os profissionais que visitaram Jales são de países e cidades onde as perdas são muito

altas e como a Divisão de Jales conta com muitas pequenas comunidades, o grupo veio

conhecer como é realizado esse trabalho e a tecnologia utilizada para combater perdas.

Comments


bottom of page