Cônsules de quatro países debatem desenvolvimento com prefeitos da região


Os prefeitos de Jales e mais oito municípios participaram de encontro que contou com deputados e cônsules da China, Itália, Suécia e Portugal

O prefeito de Jales, Luis Henrique Moreira, chamou a atenção dos deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo e dos representantes de quatro países que mantém representantes no Estado, para a agropecuária. "A zona rural continua sendo a locomotiva da nossa cidade e da região. No decorrer da pandemia a agropecuária teve uma ascensão, pois garantiu a alimentação das pessoas, por isso é preciso ter um olhar futurista para o setor". A declaração foi feita durante um encontro virtual promovido pela Frente Parlamentar de Desenvolvimento Econômico Regional da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo com os cônsules da China, Itália, Suécia e Portugal, na manhã dessa sexta-feira, 3 de setembro.


O evento teve como objetivo buscar de oportunidades de desenvolvimento para os municípios da região noroeste do Estado e também contou com as participações dos prefeitos de Rubinéia, Indiaporã, Dolcinópolis, Pedranópolis, Meridiano, Valentim Gentil, Macaubal e Riolândia.


Em agosto, os deputados e deputadas da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovaram a lei que criou a Região Metropolitana de São José do Rio Preto, que compreende 37 municípios do noroeste paulista. A iniciativa vai permitir o desenvolvimento de políticas públicas regionalizadas e integradas, melhorando a vida da população.

A região também é sede do 1º Distrito Turístico do Estado, que fica em Olímpia. A novidade, aprovada pelos parlamentares da Alesp, cria condições de desenvolvimento do turismo na cidade e região, criando novos eixos de oportunidade, investimentos, emprego e renda para a população.

Ao início do encontro, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, deputado Carlão Pignatari (PSDB), cumprimentou os presentes e parabenizou a realização da reunião. "Com a frente parlamentar, nós conseguimos fazer com que outros países comecem a conhecer um pouco de São Paulo. [A região noroeste] é uma região de produção, de agricultura e fruticultura para o desenvolvimento econômico e rural", disse.

O prefeito de Jales, Luis Henrique Moreira, chamou a atenção dos deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo e dos representantes de quatro países que mantém representantes no Estado, para a agropecuária

A frente parlamentar é coordenada pelo deputado Paulo Fiorilo (PT), que é também presidente da Comissão de Relações Internacionais da Alesp. "O papel da Frente é mediar pólos que possam ter sinergia, abrindo possibilidades em cidades e regiões que precisam de visibilidade e com atrativos diversos, sejam eles turísticos, ambientais, industriais, entre outros", explicou o parlamentar.

Em sua fala, a cônsul da China Chen Peiji abordou a relação entre o país asiático e o Estado de São Paulo. Na ocasião, afirmou que o consulado trabalha para que sejam criadas mais oportunidades de cooperação que viabilizem a retomada econômica no pós-pandemia.

"Ainda há um potencial grande no noroeste paulista a ser explorado", afirmou a cônsul, que também saudou o governo paulista pelos dois anos desde a inauguração do escritório comercial em Shangai.

O cônsul da Itália Filippo La Rosa citou modelos de desenvolvimento locais italianos como um caminho para as cidades do interior. "Nesse momento é importante entender como passar informações, aproximar vocês com situações similares da nossa comunidade que levaram ao desenvolvimento da realidade italiana", disse.

Participaram do ato solene prefeitos e representantes dos municípios de Rubinéia, Indiaporã, Dolcinópolis, Pedranópolis, Jales, Meridiano, Valentim Gentil, Macaubal e Riolândia. Desenvolvimento da agropecuária, de fontes energéticas e do turismo na região, bem como parceiras público-privadas, foram os principais pontos abordados pelos participantes durante o encontro.

O cônsul da Suécia Renato Pacheco Neto e o vice-cônsul Peter Johansson comentaram a parceria entre a Embraer e uma empresa sueca para a produção aviões de caça em Araraquara, e citaram a importância dos municípios do interior para o Estado. "É uma troca de experiências que pode gerar frutos, acreditamos que as regiões do interior são importantes para o desenvolvimento sustentável", disse Johansson.

Ao final da reunião, Paulo Fiorillo sugeriu a criação de uma agenda de visitas para que os cônsules possam conhecer a região Noroeste e suas possibilidades de investimentos. O secretário-adjunto do consulado de Portugal Jorge Marques afirmou que é de interesse do país europeu criar pontes entre representações portuguesas e as prefeituras. "Apenas trabalhando em conjunto conseguiremos gerar riqueza para todos", disse.