top of page

Aumenta número de mulheres em cursos com predominância masculina nas Etecs e Fatecs


Formações técnicas em mecânica e tecnologia tiveram crescimento da participação feminina; nos cursos superiores, destaque para construção civil e produção industrial

Apesar de maioria na população brasileira – 51,1%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – mulheres vivem em constante luta por equidade de gênero e conquista de espaço na sociedade. Nas Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais, o ingresso de alunas em alguns cursos que já foram conhecidos como mais “masculinos” aumentou no período de 2012 a 2022.

O levantamento aponta crescimento do número de mulheres em cursos de áreas ligadas ao agro, a estudos em mecânica, à tecnologia e informação e também à construção civil e produção industrial.

Alunas do curso de Edificações, da Etec Itaquera II, analisam materiais de construção durante atividade em aula prática

Confira os maiores índices de crescimento de público feminino no Ensino Técnico e Superior Tecnológico do CPS:

Etecs

  • Programação de Jogos Digitais: +26%

  • Agropecuária: +18%

  • Produção de áudio e vídeo: +14%

  • Agrimensura: +13%

  • Edificações: +12%

Fatecs

  • Construção de Edifícios: +12%

  • Biocombustíveis: +7%

  • Mecatrônica Industrial: +5%

  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas: +4%

  • Automação Industrial: +4%

Comentários


bottom of page