Apenas 11% dos casos suspeitos em Jales são idosos


Do Jornal A Tribuna

Uma rápida olhada nas estatísticas dos casos suspeitos em Jales desmonta a teoria de que apenas um grupo de risco composto por idosos estaria suscetível a contrair o coronavírus e, consequentemente, desenvolver a doença (COVID-19). Somente 11% dos casos que aguardam resultados de exames no município atendem a esse requisito, ou seja, os pacientes temmais de 60 anos e, portanto, estariam num suposto grupo de risco para contrair o vírus.

Segundo o último Boletim Epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Jales com dados da Secretaria de Saúde, Santa Casa, UPA, Hospital de Amor e outros órgãos de saúde, dos 18 casos suspeitos, apenas dois podem se enquadrar na condição de idoso (igual ou mais que 60 anos, segundo o Estatuto do Idoso). Um homem de 61 anos portador de câncer, que morreu no começo da semana, e uma mulher de 76, que está em isolamento domiciliar. Os dois passaram a fazer parte da lista de suspeitos nesta semana, a mulher no dia 21 e o homem no dia 23.


Dez têm entre 30 e 45 anos. O paciente mais novo tem 24 anos e o mais velho tem 76 anos. Ambas são mulheres e foram atendidas na Santa Casa.

A faixa etária, entretanto, inclui dois pacientes com idade na casa dos vinte anos (24 e 27), cinco na casa dos trinta anos (30,32,35,34 e 39), cinco na faixa dos quarenta (40, 41, 42, 43 e 45) quatro na casa dos cinquenta (51,dois com 52 anos e um com 53), um com 61 e outro com 76.

Não são divulgadas informações sobre a identidade ou origem dos pacientes, portanto não se sabe se são estudantes, trabalhadores da ativa ou aposentados, nem o município, estado ou a nacionalidade deles, se viajaram para o exterior nem como contraíram o vírus.

Desde terça-feira, 24 de março, a Prefeitura de Jales deixou de divulgar a instituição onde o paciente foi atendido, mas até então, seis casos haviam sido detectados pela Santa Casa, seis na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e dois no Hospital de Amor. Três deles tinham ficado internados, mas foram liberados e permanecem em isolamento domiciliar.



ÓBITO

A Prefeitura de Jales informou que o paciente de 61 anos que consta como a primeira morte com suspeita de COVID-19 em Jales consta na lista porque foi submetido a coleta de material para exame, mas “é remota a chance de o paciente ter falecido em decorrência de Coronavírus, porém o resultado do exame está sendo aguardado”.

De acordo com a nota enviada para a Prefeitura de Jales e repassada para o jornal A Tribuna, "o paciente N.B.F. internado em Hospital de Jales desde 17/03/2020, veio a óbito no dia 23/03/2020 às 8h29, após complicações associadas ao tratamento das suas doenças de base. Inicialmente pesquisou-se diagnósticos diferenciais para insuficiência respiratória e choque séptico, isto associado aos dados epidemiológicos, clínicos e laboratoriais, além do parecer do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), relacionando como causa mais evidente do óbito os motivos acima mencionados. Porém solicitamos o teste de COVID-19 para esclarecimento".