Após forte queda, preço dos lácteos se estabilizam


Os preços dos derivados lácteos no mercado atacadista registraram forte queda a partir de julho e nas últimas semanas se estabilizaram. A desaceleração das vendas, o maior volume de leite em função do período de safra e as importações motivaram as quedas, que ocorreram também ao produtor e ao consumidor. Os dados econômicos de emprego, renda e inflação estão melhores, o que deve colaborar para a sustentação dos preços e das vendas, ainda que estejamos entrando no período em que normalmente a oferta de leite aumenta. A própria queda de preços ao consumidor já é um fator positivo para o consumo.

Em outubro/22, o preço do leite ao produtor registrou nova queda na comparação com o mês anterior, ainda que mais suave que as observadas nos últimos meses. Para o pagamento de novembro, todos os Conseleites indicaram movimentos de baixa, em linha com o ocorrido no mercado atacadista. As quedas variaram entre 0,9% em Minas Gerais e 3,1% em Santa Catarina.



Boletim de Preços Indicadores do mercado de leite Outubro de 2022 produzido pelo Centro de Inteligência do leite da Embrapa Gado de Leite