Prefeito e vereadores participam de manifestação em favor da SUAS


Os vereadores Fábio Kazuto (PSB), João Zanetoni (PSB), Bismark Kuwakino (PSDB), Vanderley Vieira –Deley(PPS), o presidente da Câmara Vagner Selis – Pintinho (PRB), oprefeito Flávio Prandi Franco e a primeira dama Glauciane Franco participaram, ontem (18), de uma mobilização em defesa do SUAS – Sistema Único de Assistência Social, que reuniu trabalhadores e usuários de programas sociais.

Os trabalhadores e representantes de classes que atuam no SUAS organizaram uma passeata pela área central de Jales para conscientizar a população sobre os motivos da mobilização e das consequências dos possíveis cortes nos repasses.

De acordo com o projeto de orçamento proposto pelo do Governo Federal para 2018, estão previstos cortes de cerca de 99% dos recursos destinados a diversos programas de assistência social.

O SUAS, implantado em 2005, é uma iniciativa do Governo Federal e repassa verbas para estados e municípios manterem o programa. Antes de 2005, o trabalho de proteção social não era feito por profissionais, e sim por voluntários com características assistencialistas. Segundo dados do Governo Federal, o SUAS visa atender 50 milhões pessoas, entre crianças, idosos, pessoas com deficiência e mulheres vítimas de violência.

Em Jales, os recursos do SUAS são destinados a vários programas, como os desenvolvidos por entidades como a APAE, que atende 180 pessoas com deficiência e o PAEFI- Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos, que tem como público alvo pessoas que sofrem violência física, psicológica ou sexual, entre outros.

O vereador Pintinho comentou sobre as consequências para os municípios, caso a proposta de orçamento seja aprovada: “Se os cortes acontecerem, os gastos ficarão a cargo do município, que, provavelmente, não vai ter condições de suprir essas necessidades assistenciais”.

Assistentes sociais, psicólogos, enfermeiros e representantes de classe de trabalhadores de Votuporanga, Fernandópolis, Palmeira D’Oeste, Vitória Brasil e outras cidades da região estiveram presentes na mobilização.

Um dos participantes, o psicólogo do CREAS Igor Zinza falou sobre as estratégias de divulgação das reivindicações: “Essa ação é uma das mais importantes feitas por cada um dos 49 municípios envolvidos, por cada entidade. Essas mobilizações são importantes porque a gente não vai aceitar nenhum retrocesso”.