Líder do prefeito, Deley pede perdão por votação do IPTU


Foi um erro votar o projeto de resolução que aumentou o IPTU dos imóveis de Jales sem discussão com a sociedade e os vereadores vão “pagar caro por esse erro”. A afirmação é do vereador Deley Vieira, líder do prefeito na Câmara Municipal, e foi dada durante entrevista ao Jornal do Povo da Rádio Assunção FM. "Tínhamos que discutir amplamente esse projeto e era necessário fazer uma audiência pública. Só que tínhamos prazo de 90 dias e achamos que não daria tempo. O erro foi esse e acabamos votando rápido”.

Deley Vieira - líder do prefeito da câmara - Jales Notícias

A entrevista foi veiculada no começo da tarde desta segunda-feira, poucas horas antes da realização de uma Sessão Extraodinária que criaria dois cargos de procurador jurídico para o município. A reunião acabou cancelada poucos minutos antes do início, provavelmente diante da iminência de rejeição do projeto.

FIO DA NAVALHA

Se de um lado os vereadores foram pressionados politicamente a engolir um projeto notoriamente impopular, de outro, estão sendo pressionados nas ruas e nas redes sociais a se posicionar com mais transparência e a ouvir a população nos próximos temas delicados.

Cresce nos bastidores a insatisfação de alguns vereadores aliados do prefeito que sofreram um enorme desgaste causado pela quase unânime rejeição da população no caso do aumento do IPTU. Eleitores das mais diversas correntes políticas, inclusive de apoio ao prefeito, se manifestaram insatisfeitos com a falta de transparência na aprovação do aumento. Houve inúmeras manifestações nas redes sociais digitais e pessoalmente.

Na mesma entrevista, Deley e Tiago Abra anunciaram que votariam contra a proposta e previram que ela seria rejeitada pelos demais vereadores. Para evitar a derrota, o prefeito pediu para retirar o projeto e a Sessão Extraodrinária foi cancelada. A criação de cargos, porém, pode voltar à pauta nos próximos dias, desde que a base aliada esteja disposta a assumir o ônus de mais esse desgaste eleitoral.