Novo procedimento do coração é realizado na Santa Casa de Jales


O dia primeiro de fevereiro foi mais uma data que registrou o dinamismo e atualização pela qual a Santa Casa de Jales tem se pautado. O médico Jonathan Scapin Zagatti, Ritmologista e Membro Titular do Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, foi pioneiro em disponibilizar eletivamente o procedimento de Cardioversão Elétrica Sincronizada (CVES) no hospital.

Novo procedimento cardíaco na Santa Casa - Jales Notícias

Segundo o profissional, o procedimento é indicado para pacientes portadores de uma arritmia cardíaca crônica específica, a “fibrilação atrial”. A doença é o distúrbio ritmo cardíaco mais comum e aumenta a mortalidade em até duas vezes além do risco de ocorrência de derrame cerebral, o popular AVC, em até 500%. Se a indicação da CVES for precisa, o procedimento possibilita que o coração volte a bater em ritmo normal extinguindo a arritmia e os riscos a ela associados.

"O procedimento que leva apenas alguns minutos e em seguida é necessário um breve repouso de seis a 10 horas para infusão de medicação venosa que estabiliza o ritmo cardíaco. O paciente pode contar ainda com possibilidade de alta hospitalar no mesmo dia", destacou Dr. Jonathan.

Lourdes Herran Balois Guedes de 57 anos, moradora de Aspásia, foi a primeira paciente a receber esta proposta de tratamento. De acordo com o especialista a indicação da CVES depende de vários fatores, contudo, o procedimento pode ser feito em qualquer faixa etária.

Esse tratamento clínico reduz mortalidade, melhora a qualidade de vida e minimiza os gastos com medicações do portador de fibrilação atrial. “Os riscos do procedimento aos quais o paciente será exposto são mínimos se a CVES for realizada em hospital com estrutura física e equipamentos adequados, além de equipe profissional altamente capacitada e isso encontramos na Santa Casa de Jales”, finalizou o médico, Dr. Jonathan.