Genro encontra, sem vida, idosa desaparecida no sábado


Foi encontrado na tarde desta quarta-feira, dia 11, o corpo da idosa Zilda Cândida Santana, de 72 anos. Ela sofria do mal de Alzheimer e de outras doenças decorrentes da idade e estava desaparecida desde a noite de sábado. Dona Zilda foi encontrada em uma mata a cerca de 300 metros da sua casa, na rua Suécia, alto do Marimbondo (Subida Preta).Seu corpo estava em adiantada estado de decomposição e não foi possível precisar as causas da morte,muito menos se havia sinais de violência. a perícia da Polícia civil e o corpo de Bombeiros estiveram no local.

À direita a casa onde dona Zilda morava e á esquerda, a mata onde ela foi encontrada

Apesar da proximidade da sua residência, o local onde dona Zilda foi encontrada não é de fácil acesso. fica numa subida em meio a árvores e, para chegar até lá,a idosa teve que atravessar pelo menos três cercas e um terreno que serve de pasto. Os bombeiros contaram que o corpo estava parcialmente preso sob um galho de uma árvore baixa.

Zilda cândida, de 72 anos - Jales Notícias

Zilda Cândida Santana, morava com a filha, o genro e os netos havia mais de 20 anos. Foi o genro e um amigo que encontraram o corpo. Eles sentiram o mau cheiro característico, mas não teve coragem de ir ao local e pediu ao amigo, que confirmou a triste notícia.

Desde que dona Zilda desapareceu, na noite de sábado, a família fez uma verdadeira peregrinação por emissoras de rádio, polícias civil e Militar e até no Ministério Público, pedindo informações e ajuda para encontrá-la.

A filha e o genro pediram apoio de cães farejadores e até do helicóptero água, da Polícia Militar, mas não obtiveram sucesso.