Ano ainda não terminou e número de furtos e roubos já supera o de 2014 e 2015


Definitivamente 2016 não será um ano positivo para a segurança pública em Jales. Especialmente no que se refere aos crimes contra o patrimônio. Houve aumento significativo no número de furtos e roubos em relação a 2015 e 2014. O ano ainda nem terminou e a contagem dos registros feitos pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) nos primeiros dez meses de 2016 já supera a dos 12 meses dos anos anteriores.

A grosso modo pode-se dizer que furto é o registro da subtração de um bem quando a vítima não percebe que foi lesada e roubo é quando o crime é cometido com ameaça ou agressão à vítima.

Entre janeiro e outubro deste ano houve 481 casos de furtos e 50 casos de roubo. Em todo o ano de 2015 foram 429 furtos e 35 roubos. Em 2014 houve 433 furtos 39 roubos. Proporcionalmente houve aumento de 42% no número furtos em relação a 2015 e de 31% em relação a 2014. Os roubos cresceram proporcionalmente 12% sobre 2015 e 11% em relação aos registros de 2014.

As estatísticas de novembro e dezembro (e o total de 2016) só serão divulgadas em algumas semanas e tudo indica que teremos um número recorde de furtos e roubos neste ano.

POSITIVA

Roubo a um escritório na avenida João Amadeu aumentou as estatísticas

O balanço anual ainda não foi fechado, mas o comparativo dos dez primeiros meses mostra que o número de furtos de veículos ficou estável em relação a 2015. Foram 42 em cada ano. Em 2014 foram 50 casos entre janeiro e outubro. O mesmo aconteceu com relação aos roubos de veículos. Houve 2 registros em cada um dos últimos três anos.

As estatísticas de produção policial também mostram a recuperação de veículos levados pelos bandidos. Em 2014, a polícia conseguiu recuperar 61 deles. Em 2015 foram 32 e em 2016 já são 29. O número de recuperações é maior que o de subtrações porque inclui os veículos levados em outras regiões e até em outros anos.

Ainda de acordo com os números da Secretaria de Segurança Pública,entre janeiro e outubro deste ano foram lavrados 89 flagrantes que levaram 99 pessoas imediatamente para a prisão. No mesmo período de 2015 houve 79 flagrantes com 98 presos. No ano anterior, houve 99 flagrantes que levaram 108 pessoas para a cadeia.

O número de armas de fogo retiradas das ruas também explodiu em relação ao ano passado, mas não obedece um padrão sobre 2014. Em 2014 foram 14 armas de fogo apreendidas. Em 2015 foram 5 e nos dez primeiros meses de 2016 já são 14 novamente, o que indica que teremos novo recorde.