Mais duas cidades da região confirmam mortes de macacos por febre amarela


Outras duas cidades da região noroeste paulista confirmaram a febre amarela como causa da morte de macacos encontrados na área rural dos municípios. Moradores e autoridades de Severínia (SP) e Cajobi (SP) estão em alerta e ações de prevenção já estão sendo realizadas nas cidades.

Febre Amarela - Jales Notícias

A vigilância epidemiológica de Severínia, ainda aguarda o resultado de outro animal que foi encontrado morto no mesmo local no dia 3 de novembro em uma mata conhecida como Matinha do Rubão que fica próxima da área urbana. Desde o dia 28 de outubro, quando o animal foi encontrado morto, o município vem realizando campanhas de prevenção.

CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA AQUI

Em Cajobi (SP), a vigilância epidemiológica também confirmou a febre amarela como causa da morte de um macaco que foi encontrado morto na fazenda "Rancho dos Macacos" no dia 20 de outubro. Amostras foram colhidas e enviadas ao instituto Adolfo Lutz.

Os moradores de sítios e propriedades próximas da fazenda já foram orientados e vacinados pela vigilância. Segundo a secretaria, a propriedade fica a cerca de oito quilômetros da área urbana e autoridades da saúde pedem que os moradores procurem as unidades de saúde para atualizar a caderneta de vacinação.

Outras regiões Além de Cajobi e Severínia, outros quatro municípios da região noroeste confirmaram a morte dos macacos por febre amarela. Ibirá(SP), Rio Preto, Pindorama (SP) e Potirendaba(SP) entraram para a lista de cidades que intensificaram as ações de prevenção.