Oficiais de cartório que desviaram quase R$ 1 milhão em taxas têm os bens indisponíveis


A Justiça tornou, no dia 14 de outubro, indisponíveis os bens dos oficiais de cartório de Jales Gerci Marinelli Fernandes e Flávio Willians Fernandes, que teriam se apropriado de R$ 905.815,88, valores de taxas não recolhidas pelo pagamento de serviços públicos que deveriam ter sido pagos ao Estado, Carteira de Previdência das Serventias, Santas Casas e Fundo do Registro Civil.

De acordo com investigações conduzidas pelo promotor de Justiça Horival Marques de Freitas Junior, a oficial Gerci confessou em documento escrito por ela ao corregedor permanente das Serventias Extrajudiciais de Jales que recolheu a menor ou deixou de recolher as taxas. Ela também transferiu todos os seus bens para filhos e herdeiros, enquanto Fernandes estaria tentando alienar seus bens imóveis com o intuito de eliminar futura responsabilização civil, criminal e tributária.

FOTO: Blog do Cardosinho

OUTRO LADO

Ao Blog do Cardosinho, Flávio Willians explicou que não se encontra afastado do cartório e que o valor citado pela nota do MP é oriundo das atualizações monetárias da época.

"A Dona Gerci, qdo desses recolhimentos incompletos, passava por extremo e grave problema familiar… hoje passa por problemas de saúde…Quanto a vender bens, havia dado dois alqueires de terras em dação em pagamento para uma coletividade de credores, a fim de não causar prejuízos a ninguém, pq nunca fizemos isso na vida… esse processo corre em segredo de justiça, sendo q nem citado fui… então não posso ainda me defender do mesmo no blog.Relativamente aos bens da Dona Gerci, ela já não possui mais nada desde 2008. Não desfez-se de bens no intuito de enganar quem quer que seja. Meu patrimônio imobiliário é praticamente o mesmo desde 2009, só havendo efetuado a venda de um terreno a meu irmão, em 2012, se não me engano.Desculpe-me pela intromissão, mas são somente alguns esclarecimentos feitos por alguém que teve seu nome divulgado numa matéria que, apesar de proceder, não contempla exatamente a realidade. Sempre tivemos boa índole, vida digna… infelizmente alguns problemas externos bagunçaram tudo… tudo será resolvido, pois estou envolvido nisso pelo fato de ser substituto do Oficial, não bandido, bem como a Dona Gerci, que possivelmente o senhor conheça há anos e sabe da boa reputação e decência que a mesma sempre gozou".