Ladrões matam boi que seria leiloado para Hospital de Câncer de Barretos


Um boi que seria leiloado em prol do Hospital de Câncer de Barretos (SP) foi morto por ladrões que invadiram uma fazenda em Fernando Prestes (SP). Segundo a instituição, há mais de 15 anos o município realiza eventos em prol da unidade.

O animal, sob cuidados na propriedade para ser leiloado em Cândido Rodrigues (SP) por um lance inicial de R$ 2 mil, foi atingido com um tiro na cabeça na madrugada de quarta-feira (17). O caso é investigado pela Polícia Civil em Fernando Prestes (SP). Nenhum suspeito foi identificado.

"Me senti arrasada, muito triste, porque foi uma maldade muito grande. Esses bandidos, além de roubar um proprietário, achando que estavam roubando um gado particular, roubaram um animal que seria usado em benefício de nossa festa para mandar renda lá para Barretos, para pessoas que precisam de tratamento", afirma Marly Cristina Zacarin Cambro, coordenadora do leilão.

Boi leilão - Jales Noticias

Gado ia para leilão Organizado anualmente por voluntários do município, o leilão está marcado para 12 e 13 de novembro. Um dos motes de arrecadação de recursos na festa, o boi estava na propriedade de José Reinaldo Zaniboni, que cedeu pasto e alimento para os cuidados até o evento.

O animal foi morto durante a madrugada, sem que ninguém percebesse, afirma Ademir Martins, funcionário da fazenda.

A confirmação do que havia acontecido só veio durante a manhã, quando a mulher do pecuarista desconfiou da presença de urubus, atraídos pelas vísceras e pela cabeça do animal, com uma marca de tiro. Os invasores separaram a carne e foram embora, sem que fossem vistos.

"Usaram silenciador [na arma], porque ninguém escutou, as cachorras não escutaram", diz.

Para o fazendeiro, o prejuízo maior fica para quem depende dos recursos. "Seria um tourinho de no mínimo R$ 2 mil. Indo para leilão iam arrecadar muito mais que isso."

Além do fazendeiro, outros moradores de Cândido Rodrigues estão revoltados com o episódio. "O pessoal fica indignado. Uma coisa que está aí para ajudar o hospital. Quantas vidas salvaria com a ajuda desse garrote que seria colocado no leilão e se faz uma maldade dessa", afirma a autônoma Lourdes Aparecida Zaniboni.

A coordenadora do leilão fala que os invasores da fazenda cometeram um "mal duplo". "Não só roubando o proprietário, mas roubando a esperança de pacientes", afirma Marly.