Depois de encontro com ministro, Edinho diz que credenciamento sai até outubro


O credenciamento das unidades de Jales e Fernandópolis do Hospital de Câncer de Barretos foi incluído na lista de prioridades do Ministério da Saúde e deve sair até o fim de setembro, ou seja, antes das eleições municipais. A informação foi divulgada pelo deputado federal Edinho Araújo (PMDB) em sua página oficial no Facebook, logo depois do encontro que teve com o ministro, Ricardo Barros, na última terça-feira.5 de julho. “A previsão é de que o ‎Ministério da Saúde ‬autorize até o final de setembro, após aprovação da liberação de recursos pela equipe econômica do Governo Federal”.

Os credenciamentos, segundo o deputado, deverão garantir R$ 8 milhões anuais à Fundação Pio XII.

Edinho esteve acompanhado do deputado Baleia Rossi que, na semana anterior, intermediou uma reunião entre o presidente Michel Temer e o diretor geral do ‎Hospital de Câncer de ‎Barretos‬, Henrique Prata. Na ocasião, Temer já teria pedido ao ministro que recebesse o pleito com prioridade.

#CREDENCIA JÁ!

A falta de credenciamento fez com que Henrique Prata ameaçasse fechar o Instituto de Prevenção de Fernandópolis neste mês. A ameça motivou uma série de manifestações nas duas cidades. A última aconteceu em Jales, na manhã de domingo, 3, e foi batizada de “#Credencia Já!”.

Edinho, Barros e Baleia Rossi

Na ocasião, cerca de 350 pessoas fizeram uma passeata de pouco mais de 1,5 quilômetros entre a sede do hospital e a praça João Mariano de Freitas, ambos na avenida Francisco Jales. Antes, porém, fizeram uma concentração em frente ao hospital. A manifestação foi organizada pela AVCC (Associação de Voluntários no Combate ao Câncer) de Jales com apoio da AVCC de Urânia, do hospital e de diversas entidades como o grupo de voluntários “Amigos do Bem”, de Palmeira d'Oeste, Capelania do Hospital de Câncer e Prefeitura de Jales.

Maria Aparecida Iglesias Freitas, presidente da AVCC, disse que a manifestação acontecia em um “momento crucial” e que a entidade estaria em alerta máximo até a publicação efetiva do credenciamento no Diário Oficial da União. “Está nas mãos do [presidente Michel] Temer, mas ainda não está publicado. Por isso que nós não vamos nos desmobilizar. Teve um passo enorme, mas burocracia é burocracia. Então, com o o pedido do Henrique Prata, com o aval do presidente da República e com a manifestação, somos fortes. Daí a importância essa manifestação. Soma-se tudo”, afirmou Cidinha Iglesias, como é conhecida.

Para o diretor administrativo do Hospital de Câncer de Jales, Roger Mauro Dib, a manifestação mostrou que a sociedade apoia os pleitos do hospital. Ele endossou as palavras da presidente da AVCC sobre a necessidade de manter a mobilização. “Ainda não tem nada assinado A gente tem que aguardar a parte burocrática e a liberação de recursos. Mas o credenciamento nunca esteve tão perto”.

A gerente de captação do Hospital de Câncer, que atua em Brasília junto aos 513 deputados, 81 senadores e com o Ministério da Saúde, Adriana Mariano dos Santos, acompanhou o Henrique Prata no encontro anterior, agendado pelo deputado Baleia Rossi.

Adriana falando à TV TEM

Segundo ela, o apoio do presidente foi fundamental, mas a manifestação da população nas ruas foi determinante. “O povo tem força nas ruas e a sua voz (nossa) chegou aqui em Brasília muito forte. O presidente Temer já sabia do que estava acontecendo. As manifestações servem de pressão sobre os políticos.”

Ainda de acordo com Adriana, as mobilizações mostraram a credibilidade do hospital diante dos pacientes e da população em geral.

“Vemos diariamente pessoas reclamando do atendimento nos hospitais públicos e se o hospital não tivesse um bom atendimento e humanização, essa seria a hora de aparecerem as reclamações. Mas, pelo contrário, tivemos mais força ainda”.