CDHU libera 4.400 casas para o interior. Jales fica de fora


Quatro anos depois de iniciada a obra, as 99 casas construídas pela CDUH nas proximidades do Cemitério Novo, em Jales, não chegaram sequer aos 70%. Não há prazo para que as inscrições comecem e pelo menos um aditamento de R$ 1,4 milhão já foi liberado para a construção de um muro de arrimo.

Enquanto isso, a Secretaria Estadual de Habitação liberou, na última segunda-fera, a construção de mais 4.400 casas para a população de baixa renda em 39 cidades das regiões de São José do Rio Preto, Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Marília, Ribeirão Preto, Sorocaba e Taubaté.

As maiores cidades das regiões de Rio Preto e Araçatuba, sob a gerência do jalesense Flávio Prandi Franco, o Flá, ficaram de fora da lista. Foram contempladas apenas Adolfo (89 casas), Álvares Florence (107), Avanhandava (173), Bilac (51), Buritama (130), Cosmorama (57), Dolcinópolis (60), Guapiaçu (199), Itajobi (141), Monte Azul Paulista (278), Santa Clara D'Oeste (46) e Ubarana (54).

"É um duplo benefício, gera emprego na construção civil, que é o que o Brasil está precisando, segurar e gerar novos empregos, e fornece moradia para quem precisa. Como é ordem de serviço, já instala o canteiro de obras e já começa a construir as casas. São 5.200 empregos diretos para a construção civil", disse o governador.

Os conjuntos habitacionais serão construídos por meio do Programa Parceria com Municípios, na modalidade Administração Direta. Eles serão erguidos nos terrenos doados pelas prefeituras, que ficam responsáveis pela licitação e administração das obras com repasse de recursos financeiros e supervisão da CDHU.