Apagões afetam 20 mil domicílios. Elektro e Cteep fazem jogo de empurra e não esclarecem causas


Nenhuma das duas companhias responsáveis pelo fornecimento de energia elétrica para a região de Jales esclareceu os motivos dos apagões verificados na sexta-feira, dia 8, e segunda-feira, dia 11. Tanto Elektro – Eloetricidade e Serviços SA quanto Cteep (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) reconheceram o apagão de segunda, mas nenhuma informou a causa muito menos os procedimentos tomados para evitar novas ocorrências.

Em notas sucintas enviadas ao jornal A Tribuna, as duas companhias se limitaram a informar o horário dos Black-outs (que todos já sabiam) e a garantir que suas equipes se esforçaram para realizar um rápido restabelecimento.

A Elektro empurrou a culpa para a Cteep e em Nota à Imprensa publicada no site da companhia à 0:46h de terça-feira, disse que a interrupção foi de responsabilidade da Cteep. “A interrupção no fornecimento de energia para os municípios de Jales, Dolcinópolis e Pontalinda, no final da tarde desta segunda-feira (11), foi de responsabilidade da Cteep.

Ao todo, 20 mil clientes ficaram sem energia das 16h às 19h. A Elektro mobilizou suas equipes e acionou todos os órgãos responsáveis a fim de amenizar o impacto aos clientes”.

Já a Cteep informou que a interrupção se deu por menos de meia-hora. “A Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista informa que nesta segunda-feira, 11 de abril, às 16h36, houve um desligamento na subestação de Jales, ocasionando interrupção no fornecimento de energia elétrica na região. O restabelecimento iniciou-se às 17h00 quando a energia foi disponibilizada para distribuidora local (Elektro)”.

Sobre as causas, a Ceep se limitou a dizer que “equipes de manutenção trabalham para verificar as possíveis causas do ocorrido”.

Nenhum das duas concessionárias esclareceu os motivos do apagão registrado na sexta-feira anterior, dia 8.

PREJUÍZOS

O incidente causou um apagão com conseqüências e perdas financeiras incontáveis. Ao todo, 20 mil clientes ficaram sem energia das16h às 19h em Jales, Dolcinópolis e Pontalinda.

Empresas comerciais ficaram às escuras e sem ter como concretizar negócios, indústrias e prestadoras de serviços com máquinas paradas e até a Sabesp interrompeu o fornecimento de água por falta de energia elétrica nas suas bombas elevatórias. Praticamente toda a cidade de Jales ficou sem energia.Produtos perecíveis se estragaram em empresas e residências.

Semáforos ficaram apagados e o trânsito ficou complicado nas avenidas Francisco Jalles e João Amadeu em pleno horário de fim de expediente.Não houve registro de acidentes com vítimas.

Foi o segundo apagão registrado em Jales em dois dias úteis seguidos. No final da tarde de sexta-feira, 8, todo centro da cidade e boa parte dos bairros ficaram sem energia por aproximadamente duas horas.

A queda principal aconteceu por volta de 16 horas e foi plenamente solucionada pouco depois das 18h. Porém, novos picos de energia aconteceram de madrugada. Por volta de 1h40 o fornecimento de energia foi interrompido nas proximidades do Jardim Aeroporto, Tangará, Jardim do Bosque, Jardim Municipal, Vila Inês, Jardim Moterey, Jardim Romero e boa parte do Centro. A energia só voltou por volta de 4 horas, mas foi interrompido novamente pouco antes das 6 horas, porém, sendo restabelecido rapidamente.