Enfermeira da ala de COVID-19 é a primeira vacinada do Hospital de Base de Rio Preto

Governador João Doria participou da aplicação da vacina na manhã desta terça-feira (19) em profissionais do HB, referência na região

O Governador João Doria participou do início da vacinação contra COVID-19 em São José do Rio Preto, na manhã desta terça-feira (19), no Hospital de Base da cidade. A primeira dose foi aplicada na enfermeira Prisciane Batista, de 34 anos. "Hoje iniciamos a vacinação nesta grande cidade, São José do Rio Preto. Teremos duas enfermeiras e duas médicas recebendo a vacina, representando esta pluralidade da população da brasileira e dos profissionais de saúde", afirmou Doria. Com 12 anos de atuação no HB, Prisciane trabalha na enfermaria específica para casos graves do novo coronavírus, não tendo sido contaminada até o momento. Para preservar a família, ela deixou seu filho de dez anos com seus pais, que moram em Santa Adélia - cidade localizada a 89km de Rio Preto. "Minha mãe tem comorbidades e minha irmã é especial. Visito meu filho e minha família somente aos finais de semana, mas sempre com muito ‘frio na barriga’ e medo de transmitir algo pra eles. Agora, terei mais segurança", relata.

O HB é o primeiro hospital da região a iniciar a vacinação, que é destinada aos seus 7 mil profissionais. As doses da vacina do Instituto Butantan saíram da capital na tarde de segunda-feira (18) e às 11h desta terça (19) a equipe já estava preparada para vacinar os primeiros profissionais que atuam na unidade. O mesmo ocorreu no HC de Ribeirão nesta manhã (19). No período da tarde, a vacinação está programada para o HC de Marília. Também nesta terça-feira (19), grades de vacinas e insumos serão enviadas a polos regionais para redistribuição às Prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia. Os municípios também deverão imunizar a população indígena com apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local. Cada serviço de saúde será responsável pelo preenchimento dos sistemas de informação oficiais definidos pela Secretaria da Saúde para monitoramento da campanha. A divisão das grades considera o quantitativo proporcional de vacinas esperado para São Paulo conforme o PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. O total de 1,5 milhão de doses é a referência para trabalhadores de saúde, baseado na última campanha de vacinação contra a gripe.


A campanha de imunização contra a COVID-19 em São Paulo será desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal. À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a COVID-19 serão divulgados pelo Governo de São Paulo.

Todos os direitos reservados .Todo o conteúdo, incluindo texto,fotos e áudios,protegido pela Lei Federal 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 e pela "Declaração de Hamburgo". Autorizada reprodução desde que citada a fonte.

Contato (17) 98123-6278

ou alexandreribeiro.carioca@gmail.com