Empresa vistoria Viaduto Antonio Amaro para elaborar projeto de recuperação

Secom

Engenheiros e técnicos da empresa Carmona Soluções de Engenharia LTDA, de São Paulo, vencedora do processo licitatório que tem como objetivo a elaboração de um projeto com ou sem reforço estrutural e monitoramento da estrutura do Viaduto Antonio Amaro, na Avenida Francisco Jalles, estão no município desde a terça-feira, dia 21, para realizar um estudo sobre o comprometimento daquela obra.

De acordo com o secretário municipal de Obras, Serviços Públicos e Habitação, Manoel Andreo de Aro, os trabalhos iniciais se darão através de acompanhamento para identificar se existem possíveis movimentações ou aumento de danos à estrutura.


Em 2015, o Viaduto Antonio Amaro chegou a ser interditado para a passagem de caminhões e ônibus com mais de seis toneladas. Por mais de um ano os motoristas dos veículos considerados pesados precisaram procurar rotas alternativas quando desejavam atravessar a linha férrea, visto que o viaduto é considerado o principal local de passagem.

“A estrutura estava comprometida e obras de reparo precisavam ser realizadas. Naquela época, pedidos de emendas e recursos foram feitos aos parlamentares da região, porém nenhuma resposta foi obtida. Para que sejam feitos os reparos, era necessária a contratação de uma empresa especializada na feitura de um projeto que apontasse os problemas da construção e o que efetivamente tem que ser feito. Somente depois de elaborado o projeto, dependendo do grau de complicações encontrados, é necessário a contratação de outra empresa para efetuar as obras”.


Manoel lembrou que o viaduto foi construído há quase 50 anos e nunca passou por uma reforma. “O viaduto já vem apresentando problemas há bastante tempo. Em dezembro de 2009, a pedido da Prefeitura, técnicos do Instituto Paulista de Tecnologia (IPT) vieram a Jales para uma verificação in loco das condições estruturais do viaduto, quando foram constatados alguns problemas. De acordo com o laudo preparado pelo IPT, o viaduto não estava condenado, mas os técnicos recomendaram, àquela época, que fossem adotadas algumas medidas urgentes. Infelizmente, nada foi feito”.

O secretário de Obras ressaltou que “os trabalhos estão iniciando em duas frentes: a primeira referente ao projeto de reforço e recuperação estrutural que já está em suas fases iniciais, sendo executada pelos engenheiros e técnicos da empresa, como também o monitoramento do comportamento da estrutura que se iniciou hoje, terça-feira, 21 de julho, em campo, pelas equipes de engenheiros e topógrafos, que estão cadastrando toda a estrutura do Viaduto Antonio Amaro”.

A empresa tem prazo de 300 dias após a Ordem de Serviço para a execução do projeto.

Todos os direitos reservados .Todo o conteúdo, incluindo texto,fotos e áudios,protegido pela Lei Federal 9.610 de 19 de fevereiro de 1998 e pela "Declaração de Hamburgo". Autorizada reprodução desde que citada a fonte.

Contato (17) 98123-6278

ou alexandreribeiro.carioca@gmail.com