Conselho de Ética da Câmara vai ouvir secretário de Saúde nesta quarta


O Conselho de Ética da Câmara Municipal de Jales marcou para o dia 26

de maio, próxima quarta-feira, o depoimento do secretário municipal de

Saúde, o médico Alexis Shigeru Kitayama, no processo contra o vereador

Elder Mansueli.

Foi uma queixa feita pelo secretário que motivou a abertura do processo

contra o vereador. Alexis acusa Mansueli de, durante uma transmissão ao

vivo no Facebook, constranger e intimidar um grupo de fiscais da

Vigilância Sanitária que visitavam o seu estabelecimento e outros

comércios no centro da cidade. Anexo ao pedido de abertura de processo

contra o parlamentar foi entregue um CD com as imagens da transmissão e

um Boletim de Ocorrência aberto pelas servidoras contra ele.

Jales empregos
O secretário municipal de Saúde de Jales, Alexis Kitayama, deve ser ouvido nesta quarta-feira

O secretário pede que Élder seja condenado à suspensão do seu mandato ou, no mínimo, uma advertência pública por escrito. Com base em, pelo menos, três artigos do Código de Ética.

A representação invoca principalmente o Artigo 3º do Código de Ética e Decoro Parlamentar, que diz que “Constituem faltas contra a ética parlamentar de todo o vereador, no seu exercício de mandato: comportar-se dentro ou fora da Câmara, por atos ou palavras, de forma atentatória à dignidade e às responsabilidades da função pública e atuar de forma nociva à imagem do Poder Legislativo em sua atividade política e social; ofender aos princípios da Administração Pública nos termos da Lei Orgânica do

Município; e desrespeitar a dignidade de qualquer cidadão bem como a

manifestação de vontade do povo jalesense”.

Logo depois do depoimento do secretário, o Conselho de Ética vai ouvir as

quatro servidoras citadas na representação. As oitivas começam às 13h30,

com intervalo de 30 minutos entre elas.

Depois, caso o vereador queira apresentar alguma testemunha, os

integrantes do Conselho também abrirá espaço para isso.

O jornal A Tribuna apurou que a condenação judicial sofrida por Elder

nesta semana por gato de energia não foi bem recebida na Câmara

Municipal e pode agravar a sua situação. Os dirigentes do seu partido

também não viram com bons olhos mais essa possível infração ao Código

de Ética. Até a tarde de sexta-feira, não havia sido protocolada mais

nenhuma representação contra o vereador, mas os comentários extra-

oficiais eram de que isso não estava descartado.